A Música Clássica e os desenhos animados

Uma das grandes contribuições dos antigos desenhos animados era no desenvolvimento da cultura musical de seus expectadores. Não raro, era possível ouvir em desenhos da Disney, em cartoons de Hanna-Barbera e até mesmo no Pipa-Pau de Walter Lantz trechos e até mesmo um episódio inteiro ao som da bela música clássica.

Claro que muitos dos amantes destes cartoons não tinham a mínima ideia de qual peça era executada, mas com certeza o gosto pela música erudita poderia nascer dali.

O que embasa esta minha afirmação? Bom, se comigo foi assim, porque com outros expectadores não seria da mesma forma? Pensando nisso resolvi ir à caça daqueles vídeos e após uma longa jornada esta postagem está pronta.

Então, você que assistiu os desenhos animados na época em que eles eram bons e bem desenhados, vamos matar as saudades.

PERNALONGA, O MAESTRO:

O coelho Pernalonga é um dos personagens mais emblemáticos da animação para toda uma geração. É o protagonista das séries de TV animadas Looney Tunes e Merrie Melodies. É o personagem mais popular de ambas as séries e o mascote da Warner Bros. Em um de seus melhores momentos na TV (no Brasil, em saudosos desenhos animados matinais) ataca de maestro conduzindo a obra Manhã, Tarde e Noite em Viena do compositor austríaco Franz Von Suppé.

 
 

 

PICA-PAU E FREDERIC CHOPIN:

O Pica-Pau foi criado em 1940 pelo artista de storyboard Walt Lantz. Em seus primeiros desenhos animados, o Pica-Pau aparece como um pássaro louco, com uma aparência considerada grotesca. Porém, ao longo dos anos, ele sofreu diversas mudanças no seu visual, ganhando traços mais simpáticos, uma aparência mais refinada e um temperamento mais tranquilo.

Em 1974, o estúdio de Walter Lantz prestou uma bela homenagem ao compositor Frederic Chopin em um episódio onde são interpretadas em sequência as seguintes composições:
1) Heroic Polonaise in A Flat Major, Opus 53
2) Fantasie Impromptu in C Sharp Minor, Opus 66
3) Écossaise in D Major, No. 2, Opus 72
4) Mazurka in B Flat Major, No. 1, Opus 7
5) Scherzo in B Flat Major, No. 2, Opus 31

 

PICA-PAU E O COELHO DE SEVILHA:

Voltando aos dois emblemáticos personagens dos desenho animados, temos uma cena imortal do Pica-Pau cantando a música do Figaro, personagem teatral inventado por Beaumarchais, presente na peça O Barbeiro de Sevilha, posteriormente transformada em ópera por Gioachino Rossini. Este episódio é um dos maiores clássicos deste cartoon criado pelo estúdio de Walter Lantz.

Não só a ave mais abusada da animação fez sua versão de uma das óperas mais famosas da história, o coelho  Pernalonga também realizou sua homenagem em uma paródia genial. Confira…

O MAESTRO MICKEY

O cartoon precursor da fusão dos desenhos animados com a música clássica é protagonizado por Mickey Mouse e foi lançado no ano de 1946 e esbanjava técnica em um roteiro divertidíssimo.

 

O MARCO DO CINEMA: FANTASIA

Fantasia é um dos maiores clássicos produzidos pela Walt Disney Pictures e foi lançado em 1940 sendo, à época, o terceiro filme de animação dos estúdios Disney. A produção consiste de oito segmentos animados acompanhados de músicas clássicas conduzidas por Leopold Stokowski, sete deles foram interpretados pela Orquestra de Filadélfia. Abaixo, algumas da músicas e suas respectivas animações que estão eternamente gravadneste produção que marcou época.

Tocata e Fuga em Ré Menor, BWV 565

Esta peça foi originalmente escrita para órgão pelo maior compositor de todos os tempos Johann Sebastian Bach entre os anos de 1703 e 1707. Existem polêmicas quanto ao real compositor deste marco da música erudita.

Suíte Quebra-Nozes

Um dos clássicos imortais de Tchaikovsky.

Sagração da Primavera

Um balé musical composto por Igor Stravinsky dividido em duas partes.

Sinfonia Pastoral

Oficialmente denominada como Sinfonia n° 6, é uma das obras mais conhecidas da fase romântica de Beethoven e tem o intuito de representar musicalmente os sentimentos dos ambientes rurais.

 

 

TOM & JERRY VS PERNALONGA

A dupla de gato e rato mais famosa da animação também prestou sua homenagem à música erudita no episódio Cat Concerto com a composição Hungarian Rhapsody n° 2 de Franz Liszt. Esta animação foi lançada em 1947 pela MGM, sendo o vencedor do Oscar de melhor curta de animação e eleito, em 1994, como um dos cinquenta melhores cartoons de todos os tempos após uma votação realizada por profissionais da animação.

No mesmo ano em que a MGM produziu “The Cat Concerto”, a Warner Bros. lançou Rhapsody Rabbit, um curta-metragem da série Merrie Melodies, estrelado por Pernalonga.

Tanto a Warner Bros. como a MGM se acusaram de plágio durante a cerimônia de premiação do Óscar de melhor curta-animado no ano seguinte, com a MGM tendo vencido a premiação.

A empresa Technicolor foi acusada de enviar impressões do trabalho de um estúdio para o outro por engano ou malícia (FONTE: Wikipédia). Abaixo, temos a versão da animação com o coelho Pernalonga, assista e tire suas próprias conclusões.

Anúncios

2 comentários Adicione o seu

  1. Fernanda Mori disse:

    Ameeeei esse post! Bom saber que não sou a única!

    Curtir

  2. Aguera disse:

    Cara, versatilidade é o que não falta em seu blog! Parabéns!

    Curtir

E aí? Curtiu? Conte-nos o que achou desta postagem, mas seja educado, por favor!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s