VOCÊ DEVIA OUVIR ISTO: Can, Tago Mago


Dia Indicado para ouvir: Quarta-Feira.

Hora do dia indicada para ouvir:  Duas da Tarde.
 
Definição em um poucas palavra s: Alternativo, Drogas, Progressivo, Psicodélico, Sombrio, Triste.

Estilo do Artista: KrautRock/Jazz Rock.
 
Comentário Geral: O Kraut Rock foi um rótulo que abrangia bandas experimentais na Alemanha no fim dos anos 60. O termo começou como uma espécie de menosprezo da imprensa inglesa, mas com o tempo se tornou o oposto, sendo ostentado com orgulho pelas bandas que compunham o estilo. Dentre estas estavam o Kraftwerk, Tangerine Dream, Amon Düül e o Can. Fundada em 1968, esta última banda trazia uma mistura de rock de garagem com experimentalismo similar ao que o Pink Floyd fez em seus primeiros álbuns. O Can lançou treze álbuns, dentre os quais, se destacam Future Days de 1973 e esta obra-prima do jazz rock, Tago Mago. O álbum transita entre melodias orientais, sons espaciais e explosivos, blues ao piano e violinos experimentais que resultam em um clímax psicodélico. Com Tago Mago, as bandas alemãs começaram a criar uma identidade e não copiar as bandas inglesas e americanas. O mais interessante é que mesmo após três décadas, este disco continua extremamente radical e indicado para quem tem resistência musical.

Ano: 1971
 
Top 3:  Paperhouse, Mushroom e Bring Me Cofee Or Tea .
 
Formação: Damo Suzuki (vocal), Holger Czukay (baixo, engenharia de som e eletrônicos), Michael Karoli (guitarra, vocal e violino), Jaki Liebezeit (bateria e percussão), Irmin Schmidt (teclado e vocal).

Disco Pai: Pink Floyd – The Piper At The Gates of Dawn (1967).
 
Disco Irmão: Kraftwerk – Kraftwerk (1971).

Disco Filho: Tangerine Dream Phaedra (1974).
 
Curiosidades: O vocalista Damo Suzuki entrou na banda após a saída de Malcolm Mooney assim que o Can havia lançado seu álbum de estréia. Damo, de origem japonesa, era um músico de rua  e trazia vocais flexíveis que na primeira apresentação colocaram as pouco mais de mil e quinhentas  pessoa que ali  estavam pra correr do show com suas interpretações que iam de sussurros tranquilos a gritos selvagens.

Pra quem gosta de: psicodelia forte, vozes obscuras, cerveja alemã, arte e resquícios hippies.

 

Anúncios

E aí? Curtiu? Conte-nos o que achou desta postagem, mas seja educado, por favor!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s