Vamos Falar Sobre… SÉRIES DE TV!

Existem questões no universo pop que são difíceis de serem respondidas. Há pouco tempo, aqui mesmo neste emaranhado de bagunças engavetadas, exploramos qual fora o primeiro videoclipe de todos os tempos e, mesmo sem uma conclusão com rigores matemáticos, conseguimos perceber que o o berço dos videoclipes estavam nos primeiros filmes do Beatles e Elvis Presley.  Agora vamos adentrar em um terreno um pouco mais documentado e responder efetivamente algumas questões acerca das séries de Tv. Hoje em dia, creio que ainda mais do que em tempos pregressos, a influência das produções seriadas no mercado televisivo tem um impacto incalculável nas mais diversas frentes. Sendo assim, através de perguntas curiosas… Vamos falar sobre séries de TV. As séries televisivas são responsáveis por formatar grande parte da cultura popular, principalmente a advinda da terra do Tio Sam. Basta lembrar de clássicos como Jornada Nas EstrelasAlém da ImaginaçãoJeannie é um gênioPerdidos no Espaço, dentre outras, para percebermos que estas produções enlatadas já fazem parte do nosso cotidiano por um logo tempo.

Mas qual a primeira série a ir ao ar? 

Novamente a Inglaterra saiu na frente. Pinwright’s Progress, foi uma espécie de seriado cômico, exibido pela BBC entre os anos de 1946 e 1947, que tinha meia hora de duração em seus dez episódios que foram exibidos ao vivo, direto do teatro de Londres e as situações engraçadas vividas por um tal de J. Pinwright eram apresentadas em esquetes intercaladas por um caleidoscópio que fazia a transição das cenas. O show em questão foi escrito por Rodney Hobson, produzido e dirigido por John Glyn-Jones e entrou para a história como o primeiro seriado apresentado ao mundo do entretenimento.

Imagem recuperada de um dos episódios do primeiro seria exibido no mundo.

Vamos falar de números. Não! Não iremos nos debruçar sobre os episódios da fantástica série Numb3rs, produzida pelos irmãos Riddley e Tony Scott, que é um dos bálsamos de inteligência no segmento, apesar da pouca originalidade do roteiro baseado em investigações do FBI. Quero abastecer o coração dos aficionados pelas produções sob tal rótulo com dados estatísticos interessante.

Por exemplo, sabe qual foi a série mais assistida de todos os tempos?

Essa é fácil. Baywatch! Isso mesmo, aquela onde Pamela Anderson corria pela praia com seu maiô vermelho bem recheado de seus seios fartos e que no Brasil foi batizada de S.O.S. Malibu. O enlatado americano trazia uma verdadeira ode à plástica corporal e aos prazeres da vida em tempos de verão com muito sol, carros bonitos, belas mulheres, intercalados a problemas cotidianos de seus protagonistas. A produção foi apresentada em 142 países e estima-se que foi assistida por mais de um bilhão de espectadores durante os dez anos em foi exibida entre idas e vindas, desde de 1989. Para se efetuar um paralelo, hoje em dia, a série mais assistida no mundo todo é House. O periódico televisivo que acompanha os dramas e filosofias politicamente incorretas do médico House atraiu, nos 66 países em que foi exibido, a atenção de aproximadamente 82 bilhões de pessoas.

Abertura de Baywatch.

 

Outra questão interessante à nível de curiosidade é quanto aos gastos. Qual foi o episódio  mais caro de todos os tempos? Antes de dizer qual é a produção mais esbanjadora, tenha em mente que o vencedor desta categoria custou nada mais, nada menos, que 18 milhões de dólares. Acha pouco? Bom, pense que, em geral, um episódio de qualquer seriado tem, em média, 50 minutos. Pois bem, o filme vencedor do Oscar, O Discurso do Rei, custou aproximadamente 15 milhões de dólares e sua duração chega a 118 minutos. Basta fazer as contas e perceber que realmente  o episódio piloto de Boardwalk Empire teve um gasto exorbitante. Mas também pudera, a produção foi dirigida por Martin Scorcese, escrita por Terence Winter, responsável pela fabulosa série Família Soprano e contou com a atuação de Steve Buscemi (Cães de Aluguel, Pulp Fiction e On The Road), além de ser uma produção de época, justificando efetivamente a folha de pagamento inflacionada. O enredo discorre sobre políticos e mafiosos e, sendo ambientada nos anos 30 e 40, a produção precisa caprichar nas caraterizações e locais de gravação. Foi, inclusive, construído um calçadão à beira mar com lojas, restaurantes, hotéis e parques, para que tudo fique climatizado com a Atlantic City da época tendo, inclusive, construído todo um calçadão na praia com o intuito de reproduzir fielmente as condições da época em que se passa o seriado.

Boardwalk Empire é a série com o episódio mais caro de todos os tempos.

Próxima questão. Qual a série mais longeva de todos os tempos? Se formos considerar o tempo de exibição, e não a quantidade de episódios exibidos, como longevidade, ao contrário do que pensam os fãs do seres amarelos que habitam a cidade de Springfield, não é Os Simpsons. Com exatos 295 episódios e 37 anos de exibição, a série britânica – eles podem não ter as melhores séries, mas são bons em recordes no segmento – Last of The Summer Wine é a vencedora desta categoria. Contando a história de três senhores que viviam em Yorkshire, tal produção estreou em 1973 e só foi finalizada em 2010. A família Simpson, capitaneada por seu patriarca Homer, vem em segundo lugar com 24 temporadas e 523 episódios. No ar desde 1989, a 25ª temporada já está garantida para deleite dos fãs. Existe ainda uma polêmica neste quesito. No ano de 1963 foi ao ar a famosa série Dr. Who. Ao todo foram ao ar 698 episódios divididos entre 1963 e 1989, mas as constantes trocas de elenco e, principalmente, de protagonista, fazem com que alguns “entendidos do assunto” não classifique o entretenimento como uma série, pois, caso contrário, seus 26 anos de exibição tomariam a medalha de prata que esta presa na cabeleira da Marge Simpson.

Dez indicações… (na minha opinião, claro!!!)

Como sempre acontece neste espaço engavetado, exercito, mais uma vez, o meu hábito- vício ou prepotência, como quiser o prezado leitor – de fazer listas. Apresento minhas dez predileções momentâneas das séries que já foram finalizadas ou que estão em pleno desenvolvimento de suas temporadas. Salvo pela numeração da série Fringe, nenhuma das outras representa a ordem do meu gosto atualmente. Além das citadas abaixo, posso ainda mencionar as ótimas Breaking Bad, Haven, Os Bórgias, Bates Motel, Without a Trace, 24 Horas, Arquivo X, Arrow, The Big Bang Theory  e America Horror Story como produções que valem a pena serem assistidas.
1. Fringe
2. House of Cards
3. Anos Incríveis
4. Além da Imaginação (1959-1964)
5. Jornada nas Estrela
6. Numb3rs
7. Through The Wormhole
8. Sons Of Anarchy
9. Game Of Thrones
10. House
Anúncios

E aí? Curtiu? Conte-nos o que achou desta postagem, mas seja educado, por favor!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s