BÍBLIA SATÂNICA: O que esta escrito em suas páginas?

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

É fato irrefutável que a maioria das religiões estabelecidas ao longo dos séculos plantem suas bases filosóficas nos chamados livros sagrados. Como exemplos diretos temos a Torá, o Alcorão e a Bíblia Sagrada, mas ainda podemos citar o Bhavagad-Gita (que é reverenciado por budistas, hindus e brâmanes) e o Livro de Mórmon (um dos quatro pilares da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, que narra a comunicação de Deus com os “antigos” habitantes do continente americano).

Apesar de toda a diversidade religiosa presente nestas obras, em sua maioria, elas são como cartilhas de boa conduta e elevação espiritual  em lugar do enaltecimento dos gozos terrenos e carnais. Um dos últimos compêndios a entrar no rol de livros sagrados versa exatamente ao contrário deste fluxo “do bem” e da ética moral se sobrepondo ao mal e à imoralidade. Estou falando da Bíblia Satânica.

DESMISTIFICANDO O SATANISMO…

Antes de adentrarmos ao conteúdo da bíblia negra, é importante entender alguns elementos deste mistificado segmento religioso.

Primeiro, destrua todo aquele seu arquétipo formado por tantos filmes de terror assimilados em películas de baixo orçamento, onde satanistas realizam rituais de adoração e cometem crimes em sacrifício ao chefão do inferno que deseja a danação dos humanos.

Resultado de imagem para ritual satanista

Esqueça o estereotipado satanista explorado nos filmes de terror, inspirado no imaginário medieval…  

Segundo, tenha em mente que a filosofia satânica remonta ao antigo setianismo egípcio. A palavra Satan é derivada de Set, que era o princípio da consciência e inteligência cósmica isolada no ser humano e seus sacerdotes eram os eruditos do Egito antigo, sendo Set referenciado no Livro dos Mortos (livro sagrado do Antigo Egito) como o deus egípcio mais poderoso.

Em terceiro lugar, a figura chifruda e com cascos de bode que associamos à imagem de Satanás provém do deus celta Pan, um celebrador dos prazeres, da virilidade e da fertilidade. Tal associação remonta a uma série de interesses da Igreja Católica ao longo dos séculos, que pode ser melhor compreendida ao estudarmos a figura de Lúcifer (nesse post) e Baphomet (nesse post). e o simbolismo do Pentagrama (nesse outro post).

Por fim, é importante dizer que as organizações satânicas começaram a aparecer apenas em meados do século XIX, com grupos seletos e que buscavam apenas os pequenos prazeres da carne, sem nenhum alicerce filosófico, sendo que, a primeira manifestação intelectual mais importante se deu com Aleister Crowley e seu Livro da Lei (apesar de muito adeptos da Thelema não admitirem a associação ao satanismo).

Imagem relacionada

A primeira manifestação intelectual mais importante do satanismo se deu com Aleister Crowley, e seu Livro da Lei (apesar de muito adeptos da Thelema não admitirem a associação ao satanismo).

Foi na década de 60 que o satanismo se estruturou com a criação da Church Of Satan (Igreja de Satã) e de um de seus dissidentes veio o The Temple Of Set (O Templo de Set). As duas vertentes são as principais linhas de pensamento satânicas até os dias de hoje e dão os rumos principais do segmento no mundo.

A diferença básica entre as duas correntes de pensamento é que a Church Of Satan prega o fim de todo ser após a morte, ou seja, não existe uma responsabilidade espiritual a ser julgada postmortem.

Ainda existe uma outra corrente satânica que se baseia no lendário grimório do Necronomicon, que foi popularizado pelo escritor H. P. Lovecraft e que tem sua existência contestada até os dias de hoje.

A BÍBLIA SATÂNICA DE LaVEY…

Aqui está um livro controverso desde seu nascimento. Muitos dizem que o autor, Anton LaVey (1930 – 1997), fundador da Church Of Satan, se aproveitou do sucesso do filme O Bebê de Rosemary (1968) para publicar sua bíblia do diabo, que ainda trazia um Baphomet estilizado na capa toda negra.

Anton Szandor LaVey, mentor intelectual da Church Of Satan, primeira organização declaradamente satanista no mundo.

A história, entretanto, não se apega a acusações de oportunismo e o fato é que a publicação de LaVey foi reeditada por mais de trinta vezes, e forma a base do satanismo difundido pela Church Of Satan, que possui adeptos como Marilyn Manson e King Diamond.

A filosofia básica da doutrina ali presente eleva o homem-deus, a rendição aos desejos da carne e a ideia de que o ódio é tão importante ao ser humano quanto o o amor, sendo os dois sentimentos indissociáveis.

Diferentemente da impressão que temos, o culto de LaVey não prega o louvor à forma cristã de Satanás, colocado como inimigo de Deus. No contexto “laveyniano” a palavra Satã representa uma oposição aos princípios cristãos da busca no amor incondicional e a total liberdade do sentimento de culpa tão inerente aos que seguem uma religião monoteísta, cujos dogmas são contrários à natureza animalesca do homem.

Em resumo, o Satã de LaVey considera as leis de caridade de Jesus como uma grande farsa, não pede adoração e determina que cada um viva de acordo com sua própria lei.

ALGUNS TÓPICOS INTERESSANTES DA BÍBLIA SATÂNICA…

O livro é dividido em quatro partes (O Livro de Satã, O Livro de Lúcifer, O Livro de Belial e o Livro de Leviatã, que são referenciados como os quatro líderes do inferno) que proclama Satã como uma força da natureza cujos humanos podem invocar por rituais de magia.

  1. Na dedicatória do livro estão nomes como H. P. Lovecraft, Mark Twain, Nietzsche, George Orwell, Fritz Lang, Jayne Mansifield, Marilyn Monroe, Houdini, Rasputin e H. G. Wells.
  2. A Farsa dos 10 Mandamentos: No livro negro de LaVey, cada um dos dez mandamentos é questionado e argumentado sobre sua não validade de modo veemente. Os mandamentos mais combatidos são: “Não cometerás adultério”, “Não matarás” e “Não dirás em falso testemunho”. A Igreja de Satã permite mentiras, principalmente se o mentiroso for beneficiado com tal comportamento. Tudo isso é exposto no primeiro Livro (de Satã) que, em resumo, pregam a filosofia do mais forte sobrepondo o mais fraco. Para tal objetivo é permitido manipular a compaixão dos não iniciados.
  3. No prólogo são estabelecidos os conceitos satânicos de Deus, bondade e maldade e a natureza humana. Fica claro que Satã é essência da existência vital e o oposto de tudo o que é pregado no cristianismo. Por exemplo: “Satã representa o amor aos que merecem-no, em oposição ao amor desperdiçado com ingratos”, “Satã representa a vingança, oposta do ato de oferecer a outra face”, “Satã representa todos os denominados pecados e estes levam à gratificação emocional, mental e física”. Estes itens são apenas alguns dos nove axiomas satânicos.
  4. O Sexo Satânico: No Livro de Lúcifer está todo o alicerce filosófico da doutrina de LaVey. Aqui ele rejeita os preceitos de oração e mostra um ponto de vista alternativo aos conceitos de bondade e maldade. O capítulo mais longo deste tomo versa sobre o sexo, sendo que as orgias são permitidas e até estimuladas como forma de explorar a sexualidade para se extrair o máximo do prazer
  5. Sacrifícios Humanos: São permitidos apenas com dois objetivos: liberar energias muito poderosas  em rituais ou a alguém que mereça a morte por seus atos. O assassinato de bebês e animais é condenado por serem considerados seres carnais puros  e sagrados.
  6. Suicídio: O ato de tirar a própria vida é condenado a não ser em caso de eutanásia ou de sofrimento extremo.
  7. Aniversário: Como o satanismo prega o homem como deus de si mesmo, o aniversário do inciado é a data mais importante do ano e celebrada como o mais importante dos feriados. Ainda são comemorados o Halloween e o a Noite de Walpurgis, bem como, os solstícios e equinócios.
  8. Os rituais estão bem definidos no Livro de Belial. Diversas forças podem ser invocadas, desde despertar a atração de outra pessoa, até a morte de um inimigo.
  9. “Odeie seus inimigo. Atinja-os” é um dos preceitos básicos presentes nas páginas do livro.

ALGUMAS CONSIDERAÇÕES DO ESCRITOR… 

Em nenhum momento no decorrer do texto, a intenção foi de incitar a prática do satanismo, cuja filosofia, em sua maioria, caminha na contra-mão do que acredito ser um comportamento de um ser humano de bem (leia-se “de bem” longe do conceito religioso da expressão).

A única finalidade desta postagem é sanar uma curiosidade que pode muito bem não ser somente minha, mas, às vezes, não saciada pelo medo oriundo dos seus tão arraigados dogmas religiosos, sendo simplesmente uma mostra de que o medo vem do desconhecimento.

Mas precisamos admitir dois pontos que são difíceis de encarar:

  1. muito do que é listado como dogma satânico é praticado por pessoas que se dizem fiéis às suas bases religiosas, digamos, do lado claro da força.
  2. ao contrário de muitas religiões com filosofias opostas, o satanismo mostrou evolução intelectual, atingindo alto grau de linguagem moderna, sem abusar de alegorias incrustadas de múltiplas interpretações.

Por opinião final, digo que um livro desta espécie, que não enaltece nada de sadio ao ser humano, mais parecido com um manual da involução ética (não não sendo condição necessária crer em Deus, ou possuir uma religião, para atingir um saudável evolução como pessoa), não deve ser temido, mas rejeitado com algo nocivo ao bem da sociedade, ASSIM COMO QUALQUER FANATISMO RELIGIOSO QUE CERCEIA A CAPACIDADE CRÍTICA E INTELECTUAL DO SER HUMANO!

RELAÇÕES SATÂNICAS…

A cultura pop esta infestada de referências ao satanismo nas suas mais diversas áreas de abrangência.

Talvez, a que mais tenha ganhado notoriedade seja a banda americana Eagles, cujo título da canção Hotel California seria uma referência à Church Of Satan, de LaVey. Alguns fanáticos afirmam que girando o disco ao contrário podem ser ouvidas mensagens vindas do inferno – acabei de fazer o teste no meu vinil e não ouvi nada demais, sendo que o máximo que senti foi medo de estragar meu “raro” LP.

A banda americana Eagles: satanistas?

Outro hit roqueiro, a canção Sympathy For The Devil, do Rolling Stones, foi oficialmente declarada por seus compositores, inspirada na figura de Anton LaVey.  Ainda naqueles idos, no final da década se 60, a banda Coven (que já abusava da temática obscura antes mesmo do Black Sabbath) tinha real ligação estreita com o autor da bíblia satânica e teria incluído um ritual satânico completo em uma de suas canções.

O mundo do heavy metal sempre foi cercado de muita mística satânica (principalmente em vertentes mais extremas, como pode ser conferido neste post sobre o Black Metal norueguês) e uma das mais influentes bandas do estilo, o Mercyful Fate, se valeu diversas vezes deste artifício. Mas, ao contrário do que acontece com diversas outras bandas, seu vocalista, King Diamond, é um admirador de LaVey, tendo mantido correspondência durante anos com muitos membro da Church Of Satan. Muitas canções, nos diversos álbuns da banda, trazem versos carregados da temática satanista e Into The Coven, Come To The Sabbath e The Oath tem reais ligações com a bíblia de LaVey.

King Diamond encena um ritual satânico na canção “The Oath”
em um show do Mercyful Fate em 1986.
Anúncios

23 comentários Adicione o seu

  1. Eduardo disse:

    Quero saber como faço para ter acesso a essa bíblia de forma on line

    Curtido por 1 pessoa

  2. Tchec disse:

    Tenho pena de quem acha que ler a bíblia satânica tá aprendendo a essência do satanísmo kkkk. Vão ter que estudar anos de esoterismo, misticísmo até conseguirem um livro menos vagabundo que a bíblia satânica, pelo menos tendo acesso no mínimo ao livro Zohar (O verdadeiro, não o falso que circula na net e é alterado) pra terem uma ideia do que é o satanísmo.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Engraçado que eu li “O Zoar, O Livro do Esplendor”, já tem um tempo, edição física, nada de digitalizações e achei ele bem mais cabalista, por consequência, ocultista, do que propriamente satanista… Agora, quem sou eu pra discutir quem é mais satanista: Anton S Lavey ou Moisés de Leão. Pensando mais friamente sobre o Zoar, acho que ele ecoa mas um misticismo cabalista, minimizando a dualidade bem/mal, do que alguma ligação com o Satanismo filosófico de LaVey. Há de se separar as coisas… Mas claro, essa é apenas a minha visão e agradeço por ter compartilhado a sua conosco!

      Curtir

  3. JOSUÉ DOS SANTOS DAS TREVAS FERREIRA
    Príncipe das Trevas

    TEMPOS ESCUROS
    É uma Visão das Trevas, uma viagem ao próprio inferno:

    ORAÇÃO A NOSSO PAI

    In nomine dei nostri Satanas Lucifer excels.
    Em nome de Satã, o soberano da Terra, o rei do mundo, eu comando as forças das trevas para conferir o seu poder infernal sobre mim.
    Abram totalmente os portões do inferno e venham diante do abismo para me saudar como irmão e amigo.
    Concedam-me as indulgências de que falo.
    Eu aceitei o seu nome como parte de mim. Eu favoreço o justo e amaldiçoo o corrrupto.
    Por todos os Deuses do Inferno eo ordeno que todas essas coisas que falo venham a se realizar. Venham adiante e respondam seus nomes pela manifestação dos seus desejos.
    Mestre das ciências malditas, velai por nós.
    Príncipe imenso dos espaços infinitos, matéria e espírito, razão e força, nós vos adoramos.
    Satã esteja conosco, Ethan.
    E com seu espírito, Ethan

    Doutor JOSUÉ DOS SANTOS DAS TREVAS FERREIRA
    Príncipe das TREVAS

    QUEM É SATANÁS, LÚCIFER, BELZEBU OU O DIABO

    Por quase 2 mil anos, a cultura cristã apresentou um personagem sobrenatural chamado Diabo como epítome do Anticristo, o Diabo cumpre um papel central na tradição cristã, apesar de não estar
    presente de maneira semelhante na Bíblia hebraica. Sob esse aspecto, ele é associado no Antigo Testamento a um “filho de Deus” rebelde chamado Satanás. Satanás, e também de Belzebu, “príncipe dos diabos”.

    Surgem então as questões: Quem ou o que eram os diabos? Teriam eles surgido da mitologia israelita ou de alguma outra tradição demonológica antiga?

    Os “diabos” são mencionados em apenas quatro passagens do Antigo Testamento da Bíblia Cristã. Mas, nesses mesmos trechos da Bíblia Hebraica, usam-se os termos “sátiros” e “demônios”, não diabos. Poderíamos concluir portanto que, no sentido bíblico original, a definição de um diabo refere-se a um sátiro, ou talvez uma das entidades demoníacas para quem, segundo vários registros textuais, sacrifícios eram realizados. A palavra inglesa ‘devils’ tem origem no termo habraico ‘se’irim’, ou “os peludos”, um tipo de demônio coberto de pelos que, de acordo com a lenda, vivia em terras devastadas – nenhuma dessas definições, no entanto, remete ao príncipe das trevas surgido na tradição cristã.

    Na interpretação bíblica israelita, a idéia de que o mal tinha qualquer outra fonte além do próprio Deus estava fora de questão, pois Ele é considerado o incitador de tudo. Portanto, nenhuma outra divindade seria capaz de competir com Ele na criação. Desse modo, em Isaías 45:7, Deus diz: “Eu gero paz e crio o mal”. Em Amós 3:6, encontramos a questão: “Ocorrerá algum mal na cidade, sem que o Senhor o tenha criado?” Os antigos cristãos, contudo, discordavam. Para eles, Deus tem um oponente maligno, de quem as pessoas podem ser salvas, eles chamaram esse adversário de Diabo. Tendo em vista que Jesus era considerado o filho de Deus na Terra, então o Diabo (como o Anticristo) era sem dúvida um filho sobrenatural de Deus – um anjo caído, talvez aquele anjo rebelde do Antigo Testamento, chamado de Satanás em Jó 1:6. Mais tarde, na cultura da Bulgária do século X, o padre Bogomil definiu a Trindade de divindades da seguinte maneira: Deus, o Pai, e seus dois filhos, Sataniel (Satanás) e Jesus Cristo.

    De acordo com o dicionário Oxford de inglês, a palavra devil (diabo) deriva do termo do inglês antigo deofol (um incômodo), relativo ao grego diabolos (um acusador ou caluniador). Portanto, uma pessoa poderia ser taxada de “endiabrada” ou “diabólica” caso suas ações fossem difamatórias ou incovenientes.

    Como vimos, a raiz do termo está na tradição hebraica do se’irim, que na mitologia grega, eram sátiros luxuriosos e selvagens, dotados de orelhas e pernas de bode, de um rabo até mesmo de chifres, com uma descrição bastante semelhante àquelas surgida em relação a Diabo na tradição cristã.

    Em suma, os sátiros eram espíritos da natureza pagãos, como aqueles personificados por Pã, o deus árcade dos pastores. Em Isaías 13:21, há uma passagem sobre Babilônia, cidade do cativeiro israelita, que traz a seguinte profecia: “Bestas selvagens do deserto ali repousarão, e suas casas se encherão de criaturas sombrias, e corujas lá habitarão, e sátiros lá dançarão”.

    Assim como os se’irim, os shedim são criaturas da mitologia bíblica. Eles são mencionados em Deuteronômio 32:17, quando Moisés explica as antigas práticas pagãs aos israelitas: “Eles sacrificavam em nome dos shedim, não em nome de Deus, a deuses que não conheciam deuses a que seus pais não temiam”, e também no Salmo 106:37, quando se afirma que os israelitas “sacrificaram os seus filhos e as suas filhas a shedim” ao ignorar Moisés e abandonar o Senhor. Em ambos os casos, a Biblía cristã traduz o termo hebraico shedim como “diabos”, ao passo que a tradução mais precisa da Biblía judaica é “demônios”. De acordo com a Enciclopédia Judaica, os shedim eram demônios das tormentas, cuja forma se assemelhava à de um boi.

    Nas regiões da antiga Mesopotâmia da Babilônia e da Assíria, shedim era um termo genérico, tal com “espírito”. A palavra deriva de Shedu – criaturas esperituais aladas, semelhantes a animais e possivelmente parecidas com querubins da tradição bíblica. Referindo-se a essas criaturas enigmáticas, alguns historiadores no século I dizem: “Ninguém pode afirmar, ou sequer supor, qual era a aparência desses querubins”. Hoje, o termo shedu refere-se em geral às imponentes estátuas de touros alados que guardavam os portões dos palácios reais assírios. É importante notar que nas descrições feitas dos “quatros seres vivos” avistados por Ezequiel próximos ao Rio Quebar, em Ezequiel 1:10, elas possuem um rosto humano, um de leão, um de boi e um de águia. Já em Ezequiel 10:14, a face bovina é substituida pela de um querubim.

    Não há consenso entre textos de várias culturas distantes quanto às particularidades das criaturas espirituais mitológicas. Elas tinham aparências diferentes e eram boas ou más de acordo com o período, local e propósito de sua representação. Contudo, elas foram todas taxadas de pagãs e demonizadas pelo Cristianismo. É com a definição de demônio, portanto, que nossa investigação sobre a idéia de Diabo satânico e todo-poderoso deve sempre começar. Somos bons e maus, depende do meu momento, como todo ser deve ser sempre!

    JOSUÉ DOS SANTOS DAS TREVAS FERREIRA
    Prícipe das TREVAS
    Filho do Diabo
    Eu sou o seu legado

    Curtido por 1 pessoa

  4. moiseis shekina disse:

    nao que sejamos capazes por nos de pensar alguma coisa como de nos mesmos mas a nossa capaçidade vem de deus o qual nos fez ser capas de ser ministro de um novo testamento nao letra mas do ESPIRITO por que a LETRA mata mas o ESPIRITO vivifica e se o ministerio da morte gravado com letraem pedras, veio em gloria de maneira que os filhos de israel nao podiam fitar os olhos na face de moiseis por causa da gloria de seu rosto a qual era transitoria

    Curtido por 1 pessoa

    1. Obrigado pelo comentário, mas, infelizmente, não entendi nenhuma palavra do que você disse… Abraços!

      Curtir

  5. Johanna disse:

    Onde posso comprar Bíblia satânica?

    Curtir

    1. Acredito que na Amazon Br você consiga tanto a edição eletrônica quanto a impressa!

      Curtir

  6. alguem que encontrou por acaso disse:

    puta k pariu. nem em factos veridictos se deu ao trabalho de ver… marlyn manson? o gajo nem curte a propria musica quanto mais adorador de sata… ele proprio afirma ser so por fins comerciais….

    Curtir

    1. Bom, deixemos que o próprio se explique no vídeo abaixo… Espero que saiba inglês ou saiba ler em espanhol! Abraços e volte sempre…

      P.S.: Por favor, se tiver a entrevista dele onde ele assume ter seu discurso motivado por simples motivos econômicos mande pra nós, pois engrandeceria muito a postagem! Só deixe os palavrões pra você mesmo e, se possível, identifique-se, pois fica parecendo que tem vergonha da sua própria opinião… 😉

      Curtido por 1 pessoa

  7. Chuck Almear disse:

    Quem tem mente aberta, não acha que possui a verdade absoluta !

    Basta juntar os espaços , são pdfs

    Expondo o Cristianismo .
    http:// webzoom. freewebs. com/spiritualwarfare666/Expondo_o_Cristianismo.pdf

    Satanismo Espiritual
    http:// www. exposingcommunism. com/Satanismo_Espiritual_666.pdf

    Expondo o Islamismo

    http:// www. exposingcommunism .com/Expondo_o_Islam.pdf

    Sol negro 666
    http:// webzoom. freewebs. com/spiritualwarfare666/Sol_Negro_666.pdf

    O Verdadeiro Holocausto .

    http:// ssbiblioteca. webs. com/O_Verdadeiro_Holocausto.pdf

    Paralelos entre a Bíblia e o 'Manifesto Comunista

    http:// ssbiblioteca. webs. com/Biblia_e_Manifesto_Comunista.pdf

    A verdade crua sobre manipulação mental, programação das massas e controlo monetário

    http:// www. exposingcommunism. com/Reserva_Federal_dos_EUA.pdf

    66 Perguntas e Respostas Sobre o “Holocausto”

    http:// ssbiblioteca. webs. com/66%20Perguntas%20e%20Respostas%20Sobre%20o%20Holocausto.pdf

    Compreendendo o Nacional-Socialismo

    http:// webzoom. freewebs. com/spiritualwarfare666/Compreendendo_NS.pdf

    Mais informações :
    http:// satanismoespiritual .weebly.com/

    Obrigado e boa evolução a todos, apenas o outro lado da história

    Curtir

  8. Bom dia! Em suma, estas questões estão no item Sacrifícios Humanos do texto acima… Entretanto, mais detalhes podem ser encontrados no próprio livro (que pode ser acessado facilmente na internet) ou no site da Church of Satan… Abraços e volte sempre…

    Curtir

  9. Gostaria de saber o que eles argumentam sobre o “não matarás” e sobre essa proteção para com os animais, se é seletiva ou boi, porcxs, vacas e galinhas estão protegidos do ser humano tb.

    Curtir

  10. douglas moiys disse:

    Eu já lee esse livro, e aprendi coisas que eu mesmo fazia de errado é culpava o coitado do diabo kkkkkkkkkkk

    Curtir

    1. Marcelo Pereira disse:

      Nem Deus e nem o diabo, pois o ser humano não tem poder nenhum sem ação ou reação, e mostra-me um ser
      humano na face da Terra que ao invocar Deus ou o Demônio, que faça chover, jorrar fogo dos céus, ou seja, dizia um pensador:
      “O SER HUMANO É MAIS FRACO QUE SUA PRÓPRIA EXISTÊNCIA”

      Curtir

  11. Obrigado pela contribuição…

    Curtir

  12. DRACO disse:

    Fina a postagem, gostaria q mais pessoas pudessem le-lo….

    A mistificaçao por parte da maioria, contra estilos musicais, ou mesmo seitas ditas satanicas, ou ainda livros ditos satanicos chega ao auge com esse livro!
    Como foi muito bem dito, verdades dificeis de serem encaradas sao totalmente ignoradas e repudiadas, antes mesmo q o grosso da populaçao tenha acesso a seu significado!

    Parabens Marcelo, muito bem postado, como sempre,. alias!

    PS: vc correu teu disco ao contratrio? es louco ou virou cientista? rsrsrsrsrsrsrsrs

    Curtir

E aí? Curtiu? Conte-nos o que achou desta postagem, mas seja educado, por favor!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s