PEARL JAM, “LAST KISS”: A História Por Trás da canção..

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Final dos anos 90. Virada de milênio. O rock dava seus últimos suspiros na programação das rádios não especializadas, e era quase certeza que ao girar o dial, a sintonia lhe apresentasse a canção “Last Kiss”, executada pelo Pearl Jam, que, já naqueles tempos, era uma das maiores bandas de rock em atividade.

Pearl Jam: Last Kiss

A simplicidade pop desta canção contrastava com o brilhantismo roqueiro de seu último álbum de estúdio, o clássico “Yield” (1998). Todavia o sucesso de “Last Kiss” foi enorme, fazendo a banda atingir um novo público que mal poderia imaginar que ela fora gravada em uma passagem de som no ano de 1998.

A sua inclusão no single especial de natal daquele ano, à cargo do fã-clube oficial da banda, foi o pontapé inicial de tal explosão, que em março de 1999, quando se preparavam para gravar seu sexto álbum de estúdio (que viria a ser “Binaural” (2000)), já demonstrava estar dominando as estações de rádio americanas, até chegar às posições notáveis dos charts da Billboard.

Resultado de imagem para sem fronteiras cd

“Sem Fronteiras – Em Benificio Dos Refugiados De Kosovo”: Coletânea que reuniu artistas renomados em prol dos refugiados dos conflitos de Kosovo. 

Uma característica do grupo de Seattle era seu engajamento em causas nobres. Em 1996, participaram de uma campanha para a proteção das praias e dos oceanos, e em junho do ano seguinte adicionaram sua canção “Yellow Leadbetter” em um cd triplo em repúdio à opressão chinesa frente ao Tibet.

Já em 1999, o single de Last Kiss tomou de assalto as rádios do mundo ao ser incluída no projeto Sem Fronteiras, em prol dos refugiados e desabrigados vítimas da guerra de Kosovo, que ainda trazia mais um cover a cargo do Pearl Jam, desta vez para “Soldier Of Love”, gravada originalmente pelo artista soul Arthur Alexander e mais tarde pelos Beatles.

Confira o cover para “Soldier of Love” que acompanhava “Last Kiss” no CD do projeto “Sem Fronteiras”… 

Mais um cover? Sim, pois a canção “Last Kiss” é originalmente um single pop de sucesso dos anos 60. A canção de maior sucesso comercial do Pearl Jam, apesar de não estar contida em álbuns de estúdio (apenas em compilações), foi composta por Wayne Cochran, em 1961.

 

O COMPOSITOR DE “LAST KISS”…

Wayne era um cantor que ostentava um impiedoso topete loiro e sua canção trazia elementos básicos de uma composição de sucesso daqueles dias: o acento pop enfeitado por guitarras da surf music, adocicando efusivamente o estilo dos primórdios dos Beach Boys, além de pinceladas de soul music.

Apesar da simplicidade instrumental da versão original, os versos cantados por Wayne, e posteriormente por Vedder, trazem um tema triste: o fim abrupto e trágico de um amor juvenil em um acidente automobilístico.

Wayne Cochran e seu libidinoso topete: O compositor do sucesso Last Kiss.

Nos versos, um adolescente teria um encontro com sua namorada, pegou o carro do pai em uma noite chuvosa e teria um fim trágico ao tentar desviar o carro na estrada e perder o controle. O namorado inconsciente acorda com os pingos de chuva e vê, ao seu lado, sua amada desacordada e sangrando. Ao tomá-la em seus braços ela desperta e pede que ele a abrace ao menos por um instante. No fim, ele lhe dá seu último beijo antes que a morte a leve para o céu, onde espera encontrá-la prometendo ser uma boa pessoa na tentativa de garantir este reencontro.

Seria um típico romance trágico cantado em versos pop de profundo apelo imaginário que nos faz assistir às cenas a cada nova estrofe . Seria… Pois a inspiração para as estrofes que compõem a canção vem de uma história real.

 

A LENDA POR TRÁS DOS VERSOS…

A história geralmente disseminada pelos quatro cantos é de que o compositor de “Last Kiss” lera uma notícia em um jornal sobre um acidente com alguns adolescentes, e teve a ideia para a canção.

Este trágico evento acontecera em Barnesville, no estado americano da Georgia, vitimando fatalmente uma jovem de nome Jeanette Clark e ferindo outros dois jovens. A adolescente teria apenas dezesseis anos de idade, e estava desfrutando de um típico encontro americano na antevéspera do natal de 1962.

Wayne Cochran: Last Kiss. Será que ele não era o compositor desta pérola pop?

Um sábado trágico, para ela e seu grupo de amigos, em Chevrolet ’54, pilotado por J. L. Hancock, também com apenas dezesseis, que não teriam oportunidade de ver o natal daquele ano. O grupo estava enfrentando um tráfego pesado na Highway 341, culminando na colisão com um caminhão que ceifou a vida de Jeanette, Hancock e mais um amigo adolescente. Outros dois jovens ficaram gravemente feridos.

O acidente causou consternação na cidade de Barnesville e no Gordon Military College, onde alguns estudavam.  Wayne Cochran vivia em um lugar próximo a esta estrada americana, onde acidentes eram frequentes, e ele teria testemunhado vários destes, o que o teria impelido a esboçar alguns versos sobre uma trágica colisão, sendo que este acidente em particular o teria motivado a terminar a canção

 

SERÁ QUE NÃO FOI BEM ASSIM?

Dizem alguns que não teria sido Cochran o verdadeiro compositor do sucesso Last Kiss.

A nova versão nos diz que o real talento por trás desta canção seria Chuck Downs, um jovem baterista da banda The Champs. Chuck teria exorcizado sua tristeza em perder a namorada em acidente automobilístico compondo os versos da canção, que narrariam a forma trágica como ocorreu sua perda e que deixara diversas marcas físicas e sentimentais no baterista.

Como todo iniciante, teria pago pela sua ingenuidade ao pedir que Cochran – um cantor de pouco sucesso, mas já experiente no mercado fonográfico – analisasse sua canção e avaliasse o potencial sucesso do tributo à sua amada.

O preço deste pedido foi alto, pois Wayne Cochran teria registrado a canção como sendo de sua autoria, roubando a obra de Chuck Downs, que tentaria, sem sucesso, por anos a fio, recuperar judicialmente sua obra.

Seu destino foi o abandono do mundo da música por problemas pessoais, tendo segurado as baquetas do The Champs por apenas três meses, se tornando bombeiro no Kansas City Fire Departament. Entretanto, esta versão da história tem ganhado força mesmo sem qualquer evidência que dê suporte ao suposto roubo por parte de Wayne Cochran.

El Último Beso, Los Apson. A versão em espanhol para o sucesso
de Wayne Cochran.

OUTRAS VERSÕES DE “LAST KISS”…

Em 1964, “Last Kiss” alavancou o sucesso do grupo J. Frank Wilson and The Cavaliers, um cover que fora sugerido pelo empresário do grupo, Sonley Roush. Na gravação desta versão, o baterista do conjunto estava impossibilitado de registrar suas partes e Roush trouxe o músico que compunha a banda de Wayne Cochran para as gravações da canção, que seria o primeiro sucesso do conjunto.

Ironicamente, o líder do grupo e o empresário se envolveriam em um acidente automobilístico fatal para Roush. O cover chegou ao posto número 2 da Billboard.

Pouco menos de um anos depois do sucesso de Farnk Wilson com a canção Last Kiss, uma versão em espanhol, a cargo do cantor mexicano Polo (líder do Los Apson), ganhou as rádios latinas, intitulada El Último Beso, versão esta que foi alvo de inúmeros covers ao longo dos anos.

Seja no original em inglês, ou em outros idiomas, a verdade é que esta canção é emblemática por natureza, desde sua inspiração, até sua simples e funcional estrutura musical e belos, porém tristes versos.

Anúncios

3 comentários Adicione o seu

  1. Laura Izau disse:

    Muito interessante a história. E triste…

    Curtido por 1 pessoa

E aí? Curtiu? Conte-nos o que achou desta postagem, mas seja educado, por favor!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s