VOCÊ DEVIA OUVIR ISTO: Skank, Cosmotron

Dia Indicado para ouvir: Terça-Feira.
 
Hora do dia indicada para ouvir: Seis da Tarde.
 
Definição em um poucas palavras: Alegre, Bucólico, Classudo, Grudento, Guitarra, Psicodélico, Retrô, Som Brasil, Urbano.

Estilo do Artista: Pop Rock Brasileiro.
 
Comentário Geral: Uma das mais valiosas pérolas modernas do pop/rock nacional. Nesta época, o quarteto mineiro Skank atingiu o ápice musical de sua carreira e acredito que nada do que fizeram ou do que possam vir a compor irá se equiparar a toda inspiração que emana de cada harmonização aqui presentes. Além das canções que integram este álbum, as sessões de composição ainda frutificaram em inúmeras canções que foram usadas nos dois álbuns seguintes. A música parece ter um toque etéreo em alguns momentos e noutros as texturas são palpáveis. A simplicidade da arte gráfica do álbum representa bem o espírito psicodélico e retrô do álbum, nos informando que neste trabalho é só a musicalidade o que importa. Nesta toada, executaram um perfeito matrimônio entre o rock/pop da british invasion com o som moderno de bandas como The Flaming Lips e Mercury Rev, aliado com o já temperado estilo do grupo mineiro, respirando os ares das alterosas musicais do Clube da Esquina. Cosmotron, para quem acompanha a carreira do quarteto, representa o desenvolvimento natural das sonoridades já apresentadas nos discos anteriores. Maquinarama, trabalho imediatamente anterior, traz nos dois hits Balada do Amor Inabalável e Três Lados, esboços do que seria apresentado posteriormente, mas ainda sem os adereços classudos do futuro. Coloque um pouco de psicodelia sessentista nestas duas faixas e elas se encaixariam perfeitamente em Cosmotron, seja ao lado da genial Formato Mínimo ou das ensolaradas Vou Deixar e Resta Um Pouco Mais. Claro que os novos elementos deram uma panorama elástico a ser explorado em que a banda ousou em canções como Nômade (com harmonias diferenciadas) e na energética Os Ofendidos (quase uma evolução da canção A Cerca, do clássico álbum Calango) que alterna peso, psicodélia e inspirações eletrônicas. A grande valia destas composições é que o Skank conseguiu imprimir todos estes elementos a aliados a tonalidades pop como nas canções Dois Rios (um dos hits do álbum, que se embebeda na fonte de Let It Be, dos Beatles) Supernova, As Noites (de melodia belamente singela), Pegadas Na Rua (bela incursão pop acústica), É tarde (com harmonias confortantes) e Por Um Triz (com muita densidade psicodélica). Cosmotron foi produzido pela banda em parceria com Tom Capone e infelizmente, como em todo ponto de máximo, nunca mais o Skank conseguiria repetir a genialidade deste álbum, que merece ser colocado em destaque na discografia básica e/ou obrigatória do pop/rock nacional. Clássico! Recente, mas clássico e por essa razão, você devia ouvir isto!
Ano: 2003
 
Top 3: Formato Mínimo, Dois Rios e Vou Deixar .
 
Formação:  Lelo Zaneti (baixo), Haroldo Ferretti (bateria), Samuel Rosa (vocal e guitarra), Henrique Portugual (teclados).

Disco Pai: The BeatlesRevolver (1966)
 
Disco Irmão: Paralamas do SucessoLong Caminho  (2002).


Disco Filho: 
Cachorro Grande: Cinema (2009).

Curiosidades: O nome Cosmotron é uma referência direta aos elementos espaciais utilizados aqui e acolá no álbum e  nas letras que trazem inúmeros sóis, estrelas, luas e supernovas.

Pra quem gosta de: Melodia, comidas agridoces, psicodelia, manhãs ensolaradas, pão de queijo  e café com creme.
Anúncios

1 comentário Adicione o seu

E aí? Curtiu? Conte-nos o que achou desta postagem, mas seja educado, por favor!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s