CONHEÇA ROYCE HAILEY: O Inventor do Drive-Thru e dos Onion Rings

Algumas frases possuem a força motriz para alterar consideravelmente o curso da história. Imersa em algum discurso importante, ou simplesmente proferida em um momento de luz, inspira pessoas a tirar o melhor de si, geralmente produzindo ecos que marcam épocas. Todavia, quando Royce Hailey ouviu de seu patrão que “as pessoas que têm carro são tão preguiçosas que não querem sair dele nem pra comer”, uma luz em sua mente acendeu e ele teve uma ideia que poderia não mudar o curso da história, mas traria um belo impacto dentro da cultura popular americana. Royce Hailey inventou o Drive-Thru.

Royce Hailey era um filho das primeiras décadas do século XX, dotado de energia inesgotável e carisma arrebatador. Aos 14 anos já trabalhava na tradicional lanchonete Pig Stands, em Dallas, no Texas. Esta lanchonete estrou na cidade de Dallas em 1921, explorando os saborosos e, posteriormente famosos, sanduíches sulistas de churrasco de porco, mas com um serviço diferente. A ideia de explorar o potencial da nova população de automóveis, a partir da segunda década do século passado, se iniciou com os carhops, que eram aqueles garçons que levavam os fast-foods para as pessoas em seus carros nos restaurantes e lanchonetes no estilo drive-in. Este tipo de atendimento é muito comum em filmes ambientados na primeira parte do século passado, como American Graffiti e Grease. A gênese dos carhops se deu em 1921, junto com a inauguração do Pig Stands, pela mente de um empresário e de um médico, que inteligentemente decidiram tirar proveito da nova realidade automotiva da população americana. Esta dupla era formada por J.G. Kirby (o homem de negócios) e R. W. Jackson (o médico). A luz genial do projeto consistia em pegar uma iguaria popular como o sanduíche de churrasco de porco e combiná-lo com refrigerante ou uma Budweiser, com garçons entregando tudo em um pacote pardo para os motoristas, diretamente em seus carros. Inicialmente, os carhops eram homens, mas com o advento da II Guerra Mundial, as mulheres tomaram o posto, fazendo com que os empregadores percebessem o potencial de vendedoras das belas garotas. Esta forma de vender fast-foods começou a desaparecer na década de 1960, com a popularização do drive-thru.

 

O velho e pioneiro Pig Stands. 

 

Em 1931, Royce Hailey foi promovido dentro da Pig Stands, se tornando o mais novo gerente da loja de Dallas. Após a crise de 1929, o movimento não ia bem nos primeiros anos e a lanchonete precisava de algo que chamasse a clientela. Como gerente da loja, Hailey via sobre seus ombros a responsabilidade de pensar em algo que mudasse o panorama. Mesmo em uma época de crise, os jovens americanos compartilhavam o sonho de ter um carro, mesmo sem saber como dirigi-los. Os carhops já existiam, mas Royce queria algo diferente dentro do cenário e colocou uma placa em que se lia “drive-thru“, abusando da rebeldia em um inglês incorreto (o certo seria drive-through). O serviço era pura novidade, mas em comparação à forma como existe hoje, era quase primitivo. A ideia era passar com o carro pelo fundo do Pig Stands, fazer o pedido diretamente ao cozinheiro, que vinha trazer a encomenda embrulhada em um saco pardo sem identificação e a bebida não era refrigerante, mas cerveja. Desta forma, ele conseguira agradar o novo público que, segundo seu chefe, não queria nem sair do carro para comer. Agora eles podiam pegar seu lanche rapidamente e sair dirigindo tomando sua cerveja. Em pouco tempo a fila de carros diante da lanchonete cresceu, mostrando que a novidade tinha futuro e fazendo com que o nome de Hailey fosse gravado na história da cultura popular americana. Royce Hailey viraria um empresário de sucesso e compraria o Pig Stands em 1955, que ainda funciona até hoje, supervisionado por seu filho Richard Hailey. Curiosamente, mesmo sendo a mente por trás da ideia que mudaria a história do fast-food, Royce não se empenhou em criar um império como aconteceria em outras redes que explorariam sua criação anos mais tarde. Ao contrário do que podemos pensar, o drive-thru não foi popularizado rapidamente. O primeiro modelo de drive-thru do McDonald’s, por exemplo, só foi inaugurado em 1975. Além desta forma inovadora de vender comida, Royce Hailey criou ainda uma das maiores iguarias do fast-food: os deliciosos onion rings, ou seja, anéis de cebola empanados. Em 1939, ainda transformaria o Pig Stands na primeira lanchonete com luzes fluorescentes. Faleceu em 1996, saboreando o sucesso permanente de sua iniciativa que só visava tirar a lanchonete onde era gerente do vermelho.
lmd_source=”34383302″; lmd_si=”33844270″; lmd_pu=”22711373″; lmd_c=”BR”; lmd_wi=”728″; lmd_he=”90″; http://image.lomadee.com/js/ad_lomadee.js
Anúncios

E aí? Curtiu? Conte-nos o que achou desta postagem, mas seja educado, por favor!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s