ATUALIZANDO A DISCOTECA: Elton John, “Wonderful Crazy Night” (2016)

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

wonderful_crazy_night
Elton John: “Wonderful Crazy Night” (2016, Mercury, Virgin EMI, Island, Universal Music Brasil) NOTA:8,0

Elton John é uma das últimas lendas vivas da música pop! Sua importância no contexto artístico setentista (década onde cunhou seus melhores discos) é quase imensurável olhando dos dias de hoje, tendo influenciado toda uma geração, afinal poucos possuem sua capacidade como compositor de hits requintados. Além disso, chegar ao trigésimo segundo álbum de estúdio na carreira não é para qualquer um, ainda mais quando este trabalho soa tão diferente do anterior, The Diving Board (2013), mais sentimental e de beleza corriqueira em todas as faixas, tendo como principal destaque “My Quicksand”, uma das melhores canções da última década. Ao contrário da exploração de suas interpretações em momentos mais intimistas, Elton John promoveu uma festa em “Wonderful Crazy Night”, numa variação constante de estilos e andamentos, forjando um conjunto de canções que soam versáteis, mas interligadas na sua essência.

Confira o clipe de “In The Name Of You”…

A faixa-título, por exemplo, traz uma malícia soul, com destaques à interpretação de Elton John e às linhas de piano. Já “In The Name Of You” carrega um aroma oitentista e um paladar de AOR/Soft Rock, além de um solo lindíssimo, enquanto “I’ve Got 2 WIngs” tem uma pegada country/pop setentista. No campo tradicional à sua música temos “A Good Heart” (uma balada típica do Sir da música pop), “Looking Up” (que é tão contagiante e cativante que soa como uma velha conhecida dentro de sua roupagem power pop/classic rock) e “Guilty Pleasure” como destaques imediatos deste álbum claramente voltado para os arranjos e para canções, explorando desde o boogie woogie, passando pelo blue-eyed soul, com linhas endiabradas e groovadas ao piano, bem como uma alta desenvoltura jazzística, como bem exemplificado na espetacular “Claw Hammer”, que basicamente oferece um resumo do álbum, sendo seu maior destaque ao lado de “The Open Chord”, que fecha o trabalho reforçando o quanto Elton John ainda é um compositor relevante, versátil e envolvente.

Confira uma performance impecável para a faixa “Wonderful Crazy Night”…

Anúncios

E aí? Curtiu? Conte-nos o que achou desta postagem, mas seja educado, por favor!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s