ATUALIZANDO A DISCOTECA: Imperial State Electric, “All Through the Night” (2016)

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

allthrou_2c8481f7
Imperial State Electric: “All Through the Night” (2016, Psychout Records)  NOTA:9,5

No espaço de dois anos o Imperial State Electric lança seu segundo álbum de estúdio, menos crú do que o anterior, mas tão direto quanto, fazendo de Nicke Anderson (mentor intelectual do Hellacopters e baterista formador do Entombed) e sua trupe quase como uma jukebox vintage em pleno século XXI. As formatações melódicas do Classic Rock sessentista e setentistas ganharam mais espaço neste álbum, suplantando um pouco mais a rusticidade do álbum anterior, embalado em timbragens orgânicas que promovem uma verdadeira viagem ao passado, como se a máquina do tempo pudesse ser criada à partir de arranjos de teclado, linhas de guitarra saborosíssimas e cozinha maliciosa. Ao colocar o álbum para rolar, parece que sintonizamos uma rádio em algum momento entre 1967 e 1978, onde bandas como Ramones, The Clash,  Cheap Trick, Kiss, Tom Petty e Rolling Stones dominavam o mundo do Rock. “Empire of Fire”, por exemplo, lembra um álbum do Kiss perdido num universo paralelo em que a banda surgiu na década de 1960.

Confira o clipe para a faixa-título…

O controle que possuem sobre a sua fórmula é impressionante, pois em nenhum momento as faixas soam repetitivas, mesmo se comparada aos outros álbuns da banda (a faixa-título caberia perfeitamente no ótimo “Pop War” (2012), mas não soa como auto-cópia). A própria capa já transparece toda a simplicidade eficiente inerente à época musical que emula, credenciando o Imperial State Electric como o melhor nome a recriar a aura das décadas de 1960 e 1970. Em meio a este som direto, cheio de referências e impecável, se destacam “Break It Down” (numa pegada country/rock estradeira, tipicamente americana, num dueto com Linn Segolson), “One And Over Again” (backing vocals à lá Blue Oyster Cult em meio a uma pegada punk), “Bad Timming”, “Bead Me Wrong” (um britpop sessentista irresistível), “Get Off the Boo Hoo Train” (cultua os mais primitivos deuses do rock) e “No Sleeping” (numa belíssima melancolia beattleneana). Se existe uma certeza no Rock atual é que o Imperial State Electric nunca vai te decepcionar!

Anúncios

E aí? Curtiu? Conte-nos o que achou desta postagem, mas seja educado, por favor!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s