ATUALIZANDO A DISCOTECA: No Gracias, “Vista do Jogo” (EP, 2017)

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

capa2bdo2bep2bvista2bdo2bjogo
No Gracias: “Vista do Jogo” (2017, Independente) NOTA:8,0

“Vista do Jogo” é o novo EP da banda No Gracias, que consegue aliar melodia à força instrumental, em bons refrãos, arranjos multifacetados, e variabilidade nos andamentos, além de letras bem sacadas e engajadas num conceito social e atual do nosso país.

E acerca deste conceito lírico do EP, o guitarrista Rafael Midugno fala: “É em momentos de dificuldade social e econômica, quando cidadãos são oprimidos por governos ilegítimos e corruptos, que a arte floresce (vide produção musical na época da ditadura).”

Com isso em mente, a banda oferece pouco menos de dez minutos intensos de referências internacionais modernas (mas longe daquela produção estéril) misturadas às nacionais, mas com bastante identidade, confiança, e certeza na forma com que encara sua arte, à começar por “Vista”, faixa que abre muito bem o trabalho, apresentando uma vigorosa reformulação do Rock tipicamente brasileiro.

Confira o EP na íntegra… 

Todavia, as melhores composições vêm na sequência, com “2016” (destaques para os riffs, linhas de baixo e versos sagazes), “Globotomia” (trazendo mais groove, guitarras limpas junto a passagens punk, e uma curta e grossa crítica à Rede Globo de Televisão), e, principalmente, em “Do Jogo”, faixa que  chega a lembrar aquele despojamento calculado do System of a Down, em suas mudanças de andamentos e passagens mais nervosas, junto às melodias hipnotizantes cheias de arabescos.

Indubitavelmente, esta última da lista é a melhor do EP, e nos faz compreender exatamente o que Rafael quer dizer quando afirma contundentemente que: “Aqui você nos encontra, na frente de batalha, no ativismo sonoro. O som está mais diversificado. Tem pitadas de ska/dub no baixo, linhas de guitarra mais metal/hard rock (alguns arranjos do Sebastian Carsin), mas também tem wah wah, tocado com muito funk”.

E como armas desta batalha, dessa expressão através dessa arte de seu descontentamento contra tudo (de errado) que está aí, temos vocais impetuosos, intercalados com linhas empostadas, que se amarram às guitarras bem timbradas, transpirando atitude, inconformismo, e crueza, mas sem agredir os ouvidos, além de seção rítmica desenvolta.

Foto: Mateus Rister

A banda No Gracias apresenta uma intensa reformulação do Rock tipicamente brasileiro, oxigenando suas bases com atitude, inconformismo, e crueza, mas sem agredir os ouvidos, e se esquecer da musicalidade… 

“Vista do Jogo” foi gravado no Estúdio Hurricane entre os meses de novembro de 2016 a janeiro de 2017, e a produção ficou a cargo de Sebastian Carsin. E, neste quesito, fica meu leve porém ao EP. A produção está bem orgânica, o que é um ponto positivo para o espírito punk que as composições encarnam, porém, carece um pouco mais de corpo à timbragem da bateria, um dose de protagonismo aos ótimos vocais, que possuem uma frequência fluida e melódica, mas de forma imponente e forte. Por isso, acredito que soariam mais potentes tendo o vocal mais à frente, ainda mais com os ótimos versos que entoam.

O destaque final vai para a capa, idealizada pela banda e elaborada pelo vocalista e guitarrista Pablo Gusmão Rodrigues que, mesmo sendo ideia já utilizada outras vezes, passou a mensagem, e gerou impacto a este segundo cartão de visitas que aflorou nossa curiosidade por mais material da banda.

 

Anúncios

E aí? Curtiu? Conte-nos o que achou desta postagem, mas seja educado, por favor!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s